Banner covid

Marcolino Construções rebate acusações sobre hotel: "infundadas e apresentadas por condôminos inadimplentes"; Leia na íntegra

Por Paulo Jefferson em 22/01/2022 às 13:56:10

Em nota divulgada neste sábado (22), a empresa Marcolino Construções LTDA, o grupo Atlântica Hotels Internacional (Brasil) LTDA e o condomínio Marcolino Home Service Tambaú negaram qualquer irregularidade em relação à transformação de um empreendimento residencial em um hotel. Na verdade, segundo o documento, a transação foi aprovada em assembleia pela "maioria esmagadora dos condôminos".

O posicionamento ocorreu depois que alguns moradores do Residencial Quality Suítes, localizado no bairro de Tambaú, em João Pessoa, foram à imprensa noticiar que estariam vivenciando “um pesadelo”, isso porque, segundo eles, o empreendimento teria sido transformado em hotel pela construtora encarregada da obra, sem a autorização dos proprietários dos apartamentos. A construtora nega essas acusações.

“Na verdade, a atividade hoteleira em questionamento foi decidida e autorizada pela esmagadora maioria dos condôminos, os quais, em assembleia geral, deliberaram pelo acréscimo do referido ramo de negócio à destinação originária do empreendimento, posteriormente ratificada por decisão judicial”, disse a construtora em nota enviada ao Polêmica Paraíba.

“Acontece que o pequeno grupo vencido na assembleia, composto por sete condôminos dentre os 101 que aprovaram a instalação do hotel, estão inadimplentes com as taxas condominiais e com as prestações das unidades imobiliárias adquiridas, e, em represália às cobranças judiciais que lhes estão sendo direcionadas, passaram a adotar procedimentos escusos, reprováveis e repulsivos, a exemplo de formulação de denúncias infundadas junto a órgãos públicos fiscalizatórios, corpo de bombeiros, delegacias e agora divulgando pela imprensa informações falaciosas e distorcidas, tudo com a finalidade de afrontar, inibir e constranger os seus credores, causando danos às suas reputações e conceitos empresariais, além de tumultuar o ambiente”, acrescenta a nota.

Leia na íntegra a seguir

A empresa MARCOLINO CONSTRUÇÕES LTDA, o grupo ATLÂNTICA HOTELS INTERNATIONAL (BRASIL) LTDA e o CONDOMÍNIO MARCOLINO HOME SERVICE TAMBAÚ, em respeito aos seus colaboradores, clientes, fornecedores e condôminos, vêm a público refutar com veemência matérias sensacionalistas e inverídicas divulgadas em alguns portais de notícias local, contendo acusações de terem transformado o empreendimento em hotel sem autorização dos proprietários das unidades imobiliárias, e estarem impedindo os moradores de usarem as garagens e as áreas comuns do edifício.

Essas acusações são inverídicas!

Na verdade, a atividade hoteleira em questionamento foi decidida e autorizada pela esmagadora maioria dos condôminos, os quais, em assembleia geral, deliberaram pelo acréscimo do referido ramo de negócio à destinação originária do empreendimento, posteriormente ratificada por decisão judicial.

Na mesma assembleia, os condôminos, após criteriosa análise, escolheram a empresa ATLÂNTICA HOTELS INTERNATIONAL (BRASIL) LTDA, uma das mais experientes e conceituadas do setor, com atuação nacional e internacional, para administrar a nova atividade desenvolvida, a qual vem proporcionando satisfatória rentabilidade para os proprietários investidores.

Acontece que o pequeno grupo vencido na assembleia, composto por sete condôminos dentre os 101 que aprovaram a instalação do hotel, estão inadimplentes com as taxas condominiais e com as prestações das unidades imobiliárias adquiridas, e, em represália às cobranças judiciais que lhes estão sendo direcionadas, passaram a adotar procedimentos escusos, reprováveis e repulsivos, a exemplo de formulação de denúncias infundadas junto a órgãos públicos fiscalizatórios, corpo de bombeiros, delegacias e agora divulgando pela imprensa informações falaciosas e distorcidas, tudo com a finalidade de afrontar, inibir e constranger os seus credores, causando danos às suas reputações e conceitos empresariais, além de tumultuar o ambiente.

Não satisfeito com as investidas perniciosas, o grupo minoritário em referência ingressou com ação judicial visando suspender os efeitos da atual convenção do condomínio, a fim de poderem eles próprios exercerem individualmente através de outra administradora a atividade hoteleira que se contrapõe, tendo, com esse propósito, conseguido uma liminar junto ao TJPB, cuja decisão está sendo rigorosamente cumprida.

Restabelecida a verdadeira versão dos fatos, a empresa MARCOLINO CONSTRUÇÕES LTDA, a ATLÂNTICA HOTELS INTERNATIONAL (BRASIL) LTDA e o CONDOMÍNIO MARCOLINO HOME SERVICE TAMBAÚ, ao tempo que repudiam as atitudes descabidas e as inverdades propaladas pelo pequeno grupo de condôminos inadimplentes, se solidarizam com a imensa maioria dos proprietários que se sentem atingidos em suas honras e prejudicados em seus investimentos, assegurando que irão adotar todas as medidas judiciais cabíveis para obterem a reparação dos danos morais e materiais que lhes estão sendo imputados.

Comunicar erro
Banner anuncie

Comentários

Banner anuncie 2